Datafolha aponta para definição da eleição em Pernambuco

,
A nova rodada de pesquisas do Datafolha para governador e senador de Pernambuco apontou um caminho praticamente definido a dois dias da eleição e que indica uma vitória de Paulo Câmara no próximo domingo. Nos votos válidos, quando são excluídos brancos, nulos e indecisos, o atual governador chegou a 52%. Apesar dos números, é possível afirmar que os números do governador tendem a aumentar até a urna, devido o voto útil.
Na eleição passada o último Ibope do dia 5 de outubro apontou Paulo Câmara com 58% dos votos válidos contra 38% de Armando Monteiro e 4% dos outros candidatos. Quando as urnas foram abertas, Paulo Câmara chegou a 68,08% dos votos válidos, Armando Monteiro 31,07% e apenas 0,85%, uma oscilação de dez pontos a mais para Paulo Câmara, sete pontos a menos para Armando Monteiro e mais de três pontos a menos para os candidatos nanicos.
Este fenômeno se explica porque existem eleitores que se baseiam em pesquisas para decidir em quem irá votar, pois gostam de votar em quem vai ganhar para “não perder o voto”, isso tende a impulsionar a vantagem de Paulo Câmara na urna, e o atual governador poderá atingir até 60% dos votos válidos.
Na disputa pelo Senado, Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa se isolaram na liderança com 38% e 34% das intenções de voto, respectivamente, o terceiro colocado Mendonça Filho ficou com apenas 25%, caindo dois pontos em relação ao levantamento anterior. Pelo contexto de 7% de indecisos para a primeira vaga e 11% para a segunda, considerando a vantagem dos dois primeiros colocados, é possível afirmar que os dois senadores da Frente Popular serão eleitos no próximo domingo, sobretudo pelo histórico de o governador puxar os senadores em Pernambuco, tendo sido assim em 1998, 2002, 2010, 2014 e em 2006 quando houve segundo turno, o senador eleito foi da chapa do primeiro colocado no primeiro turno, fortalecendo a tese de o governador arrastar o senador.
A vitória da Frente Popular, consolidada pelo Datafolha, é reflexo de uma narrativa inteligente e uma coalizão de forças que deram ao governador perspectiva de crescer e reverter a desaprovação que existia ao seu governo durante os três anos. Se não houver nenhum acidente de percurso, Paulo Câmara, Jarbas Vasconcelos e Humberto Costa serão eleitos no próximo domingo.

0 comentários:

Postar um comentário