Humberto Costa segue eleição na suspeita de ser derrotado nas urnas

,
Humberto Costa pega nova bola dividida 
Se existe um político em atividade com mais derrotas majoritárias em Pernambuco este alguém é Humberto Costa, que venceu apenas uma eleição entre todas as que disputou, que foi o Senado em 2010 com o apoio de Eduardo Campos e cargo que ainda está no exercício do mandato. Naquela ocasião, mesmo começando a frente nas pesquisas, acabou terminando em segundo lugar, ficando atrás de Armando Monteiro, que foi o mais votado do pleito.
Nas eleições de 2012, logo após vencer a sua única eleição majoritária, Humberto Costa envolveu-se na retirada de João da Costa da disputa pela prefeitura do Recife, sendo o seu substituto numa operação catastrófica idealizada por ele junto ao diretório nacional do PT. Naquela ocasião ele amargou o terceiro lugar com menos de 20% dos votos válidos, ficando atrás de Daniel Coelho e Geraldo Julio, que foi o vitorioso.
Neste ano, Humberto envolveu-se em nova confusão que culminou na retirada de Marília Arraes da disputa pelo governo de Pernambuco, para aliar-se ao PSB a quem chamou de golpista na tribuna do Senado, e ser companheiro de chapa de Jarbas Vasconcelos, de quem foi adversário a vida inteira e sempre atacou como alguém que representava o atraso de Pernambuco.
Humberto é de longe o candidato mais incoerente destas eleições, e começa a disputa sem o empenho das bases do seu partido, sem a simpatia da Frente Popular que só lhe aceitou porque ele fez o jogo de tirar Marília Arraes, e com uma perspectiva real de sofrer nova derrota majoritária, que poderá representar o fim da sua carreira política.
Ainda que Paulo Câmara seja reeleito, é pouco provável que Humberto consiga renovar o mandato, uma vez que ele não tem a simpatia dos deputados, dos prefeitos e dos eleitores que preferem votar em Jarbas e Mendonça, Jarbas e Bruno e Bruno e Mendonça. O seu voto tende a ser cada vez mais solitário na disputa, podendo dizer até que será um voto envergonhado do eleitor petista que terá a alternativa de Silvio Costa e de nomes das chapas da Rede Sustentabilidade e do PSOL para evitar o voto em Humberto.
Faltando menos de dois meses para o pleito, dentre os quatro principais nomes, Humberto Costa aparenta ser o candidato a senador mais frágil da disputa, o que seria mais um castigo para quem pintou e bordou com o PT pernambucano, colocando o partido como um apêndice dos seus interesses eleitorais.
Por Edmar Lyra

0 comentários:

Postar um comentário