Autoridades debatem exploração sexual de crianças e adolescentes em São José do Belmonte

,
Diversas autoridades de São José do Belmonte estiveram na manhã desta sexta-feira (18), na Casa das Juventudes Vanessa Vasconcelos, participando do 1º Seminário Municipal Intersetorial para a Prevenção e Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O fórum foi realizado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS.
Participaram do evento, a Juíza Substituta da Comarca de São José do Belmonte, Carla de Moraes, a promotora de Justiça e representante do Ministério Público, Gabriela Tavares, a delegada de Polícia Civil, Antônia Erandir, o capitão da Polícia Militar de Pernambuco, Fabiano Oliveira, o representante do Conselho Tutelar, Cícero do Jatobá, a coordenadora do CREAS, Josilene Marques, o assessor jurídico do CREAS, Izaias Barros, a representante da Secretaria de Educação, Andréia Moura, e o representante da Secretaria de Saúde, José Marcolino, além de representantes das igrejas católica e evangélica e a população em geral.
A juíza Carla de Moraes enfatizou que a exploração de crianças e adolescentes não pode ser lembrada só no dia 18 de maio – Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual, mas em todos os dias ano.
A promotora Gabriela Tavares falou da importância dos canais de denúncia, como por exemplo o Disk 100, e pediu que a população não tenha medo de utilizá-los.
A delegada Antônia Erandi revelou que os casos de exploração sexual de crianças e adolescentes no município são recorrentes e que a delegacia está de portas abertas para receber a população.
O advogado, Izaias Barros, enfatizou a importância da interação entre os órgãos que compõem a rede de combate a violação de direitos e a importância de efetivar um mecanismo para melhor atender as vítimas.
A diretora de Desenvolvimento Social e Cidadania, Aline Terto, falou do compromisso e empenho do governo municipal na prevenção e combate à exploração sexual de crianças e adolescentes no município. “Inclusive, estamos elaborando um protocolo de atendimento a crianças e adolescentes do município vitimizadas por abuso sexual, a fim de lhe colocar em prática a humanização nos atendimentos a elas e a suas famílias”, disse.

0 comentários:

Postar um comentário