Raul Henry deixa secretaria por projeto de Jarbas

,


Raul Henry
Raul HenryFoto: Divulgação
Em meio à dura batalha que vem travando pelo comando do MDB de Pernambuco, o vice-governador do Estado, Raul Henry (MDB), terá uma importante decisão pela frente. Com o fim do prazo para desincompatibilização de cargos no próximo dia 7 de abril, ele deixará o comando da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e não assumirá mais o comando do Palácio do Campo das Princesas, caso o governador Paulo Câmara (PSB) se afaste. O motivo é o seu projeto para concorrer para deputado federal no pleito este ano, o que impõe limitações no exercício de cargos no Executivo. Com isso, o grupo político de Henry oficializa a pretensão de lançar o nome do deputado Jarbas Vasconcelos para o Senado na Frente Popular.


Com a disputa acirrada por espaços na chapa governista, somente haveria espaço para um representante do grupo jarbista na majoritária. Em um gesto a Jarbas Vasconcelos, Henry abriu mão de disputar a reeleição. “Eu vou me afastar na próxima semana, serei exonerado do cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico e não assumirei mais o Governo do Estado para disputar o cargo de deputado federal. Jarbas está em primeiro lugar nas pesquisas para o Senado, pessoas manifestam o desejo de tê-lo como candidato. Ele tem história, biografia. A solução mais natural e elegante é que eu saia do posto e vá disputar o cargo de deputado federal”, afirmou Henry.

A disputa fratícida e a divisão do MDB de Pernambuco não atrapalham os planos, segundo o parlamentar. Nos últimos dias, Henry esteve mergulhado em articulações políticas para garantir o comando da sigla sob o domínio do seu grupo político. Ele, inclusive, estava em Brasília, onde o processo tramita no Supremo Tribunal Federal, e voltou nessa quinta-feira (28). “Não femos causa ao pedido de dissolução. Temos provas ao nosso favor, não há causa que justifique uma violência dessa proporção”, criticou Raul Henry.

Sobre os apoios construídos para a sua candidatura parlamentar, Henry afirmou que espera o suporte dos prefeitos que ajudou a eleger em 2014. “O MDB ocupou espaços importantes nas últimas eleições. Espero reciprocidade dos candidatos que estiveram conosco e hoje são prefeitos”, afirmou.

Administrativo 

Prestes a deixar o comando da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Raul Henry tentou articular a autonomia do Porto de Suape. Ele tentou uma audiência com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, mas o encontro não se concretizou. A ação era a maior aposta da gestão de Henry na pasta, mas não foi viabilizada por um impasse político. Questionado pela reportagem, o emedebista não quis polemizar. “Fiz tudo o que estava ao meu alcance”, ressalta. Folha/PE

0 comentários:

Postar um comentário