Fotos: Conferência municipal de saúde em São José do Belmonte

,
As conferências de saúde são espaços institucionais de participação social e democrática da sociedade responsáveis por avaliar a situação de saúde e propor diretrizes para as políticas de saúde para os três níveis de governo (federal, estadual e municipal) que servem para orientar os governos no planejamento da saúde e na definição de ações prioritárias nos municípios, estados e em âmbito nacional.
Na manhã desta sexta feira 28 de julho a secretária de saúde de São José do Belmonte, através da secretaria Fabiana Gomes, reuniu todo o quadro de saúde do município e demais setores da sociedade no clube social belmontense, para realização deste grande evento.
O prefeito Romonilson Mariano foi representado pela primeira dama do município e secretaria de desenvolvimento social Heliany Pereira Mariano.
Estiveram presentes o secretario de articulação e desenvolvimento econômico Robério Hamilton e dos vereadores Evandro Gonçalves e Arnaldo de Zé de Bia.
As conferências de saúde acontecem de quatro em quatro anos, conforme estabelece a lei 8142, de 28 de dezembro de 1990. E são convocadas pelo poder executivo, ou, extraordinariamente, pelo Conselho Nacional de Saúde. Participam das conferências de saúde vários segmentos da sociedade eleitos entre os representantes dos usuários, trabalhadores e gestores do Sistema Único de Saúde.
O Sistema Único de Saúde (SUS) é uma conquista da população brasileira construída diariamente pelo esforço de trabalhadores da saúde, gestores e usuários em todo território brasileiro. Estes esforços asseguraram, nestes 27 anos de SUS, a saúde enquanto direito humano inegociável e consolidaram a responsabilidade do Estado Brasileiro em efetivar o acesso universal à saúde por meio de ações de prevenção, promoção, recuperação da saúde e por meio de políticas sociais e econômicas que priorizem a superação das desigualdades sociais.
Passados 27 anos de promulgação do texto constitucional, o SUS se consolidou como sistema de saúde descentralizado e presente no cotidiano de toda a sociedade brasileira. O conjunto de atividades e responsabilidades do SUS para com o povo brasileiro ultrapassa o fornecimento de serviços de saúde e atinge diretamente a vida e o consumo de toda nossa população que muitas vezes desconhece a existência deste sistema e de seu direito à saúde.   
É importante lembrar que os investimentos em saúde significam retorno dos impostos pagos pela população e que a garantia do direito à saúde exige que os cidadãos e as cidadãs sejam ativos em sua construção.

















































2 comentários:

  1. EU ANA LIMA DA DUPLA ANA LIMA E CRISTIANO AGRADEÇO O IMENSO PRAZER DE PODER ESTÁ COM VCS NESSE MOMENTO TÃO IMPORTANTE .DESDE JÁ AGRADEÇO AO PREFEITO E SUA ESPOSA PELO BELÍSSIMO TRABALHO QUE VEM SENDO DESENVOLVIDO NA CIDADE DE SÃO JOSÉ DO BELMONTE. MEU CONTATO DE SHOW É 87 81026969 OU 87 38515455 OBRIGADA E UMA GRANDE ABRAÇO.

    ResponderExcluir
  2. Foi ótima, surgiram propostas maravilhosas, porém não ocorreu de maneira correta e segundo organizadores era uma pré conferencia, sabemos que as mesmas estão acontecendo em todas as cidades e que não há como realizar outra, pois tem prazo para encerramento e ontem foi 29 de julho e esse mês era o ultimo. AS Conferências Municipais de Saúde são de extrema importância para o bom funcionamento da gestão municipal, por meio dela é possível avaliar a situação de saúde do município e propor diretrizes para a formulação da política de saúde. Prevista na Lei nº 8142/90, a conferência deve acontecer a cada quatro anos e contar com a representação dos vários segmentos sociais, seu produto expressará as necessidades de saúde daquela população e servirá de base para a construção do Plano Municipal de Saúde (PMS), para os planos e metas estaduais, que por sua vez serão base para o plano e metas nacionais sendo por meio da Conferência Municipal de Saúde que o gestor pode ouvir sua população de forma ampla e organizada. Resumindo: Trata-se de uma grande reunião para discutir a saúde das pessoas e o sistema de saúde das cidades, onde governo, trabalhadores E USUÁRIOS farão propostas para confirmar o certo, modificar o errado e construir o novo partindo da saúde que temos para chegar à saúde que queremos pois não saiu eleição dos delegados que irão nos representar a nível estadual e federal e também ERA NOTÁVEL A AUSÊNCIA DA PARTICIPAÇÃO POPULAR E 95% DAS PESSOAS PRESENTES DURANTE A MESMA TINHAM VINCULOS E INTERESSES PROPRIOS, SENDO QUE OS USUARIOS DEVERIAM SOMAR 50 % E NÃO OCORREU. Considerando que a participação da comunidade na saúde como um direito de cidadania, o primeiro marco legal a ser considerado é a Constituição Federal, onde se lê em seu Artigo 1º Parágrafo Único que: “Todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição” (BRASIL, 1988).
    REFERENCIA:http://www.conasems.org.br/atencao-gestor-conferencias-municipais-de-saude-devem-ser-feitas-ate-julho/

    ResponderExcluir