“Vamos criar uma nova etapa de negociação entre trabalhadores e empregadores”, diz Daniel Coelho sobre modernização trabalhista

,
Aprovado na comissão especial nesta ultima terça-feira (25), o substitutivo do PL 6.787/2016 de autoria do deputado tucano Rogério Marinho (RN) entra em votação no plenário da Câmara dos Deputados nesta quarta-feira (26/04). A sessão já começou e por 213 votos a 45 os parlamentares rejeitaram o requerimento da oposição que pede a retirada de pauta da matéria.
Em pronunciamento, o deputado federal Daniel Coelho (PSDB-PE) disse que a oposição se vale de gritas que não se sustentam – como a de que o projeto ‘rasga a CLT e prejudica o trabalhador’ – porque não consegue aprofundar o que propõe o relatório do colega de partido. Para Daniel, o que de fato incomoda o PT e aliados é o fim do imposto sindical porque “eles se acostumaram com o dinheiro fácil”. Acredita o tucano, que aprovada hoje, a reforma trabalhista vai “criar uma nova etapa de negociação entre trabalhadores e empregadores no país”.
“No debate da oposição no que se refere à reforma trabalhista nós escutamos gritos de ordem como ‘vai se rasgar a CLT’, ‘prejudicar o trabalhador’…Mas eles não conseguem aprofundar o que está escrito no projeto. Está evidente que o trabalho realizado pelo deputado Rogério Marinho não tira direitos de absolutamente ninguém. Há sim um embate que mora no fim do imposto sindical. Isso é que está gerando ansiedade na oposição e em alguns que se acostumaram com o dinheiro fácil. Importante destacar que o imposto sindical beneficia sindicatos de trabalhadores e patronais. Sou contra o imposto obrigatório ou qualquer forma obrigar as pessoas a fazerem o que não querem. Vamos hoje criar uma nova etapa de negociação entre trabalhadores e empregadores no país”, frisou Daniel Coelho.
*Do PSDB-PE

0 comentários:

Postar um comentário