O deputado federal por Pernambuco Kaio Maniçoba justifica seu posicionamento sobre a PEC 241

,
Meus amigos e amigas!
Nesta manhã me deparei com vários elogios e críticas pelo meu posicionamento na votação da PEC 241/2016. E para dar uma satisfação aos meus eleitores não poderia deixar de expressar aquilo que entendo e acredito que é o melhor para o nosso País.
Vocês que são contra a PEC em algum momento pararam para ler a proposta? Ou simplesmente estão acreditando no que os outros dizem? Quantos discursos mentirosos de Deputados contrários a PEC, ouvi ontem à noite!
Ouvi discursos de pessoas que se posicionaram contra, simplesmente pelo fato de serem oposição ao governo, sem se importarem com o teor da matéria em si. E para esse tipo de gente, vale tudo! Até votar contra o Brasil, para satisfazer os seus próprios interesses. Interesses esses, mascarados de um discurso mentiroso e irresponsável, em prol do Brasil e dos trabalhadores.
Amigos, estamos vivendo uma crise sem precedente, talvez a maior de toda a nossa história. Essa ferida para ser tratada pode doer, essa dor atinge o corpo como um todo, ou seja, a nossa nação como um todo, mas o tratamento é necessário para que o corpo, nação, não venha entrar em óbito, não venha à falência.
Ao contrário do que muitos andam espalhando nas redes sociais, a proposta não reduz os gastos com saúde e educação, apenas os tornam mais transparentes e previsíveis, inclusive esses recursos serão corrigidos pelo IPCA a partir de 2017.
Muitos servidores federais estão chateados porque não terão um aumento real nos próximos anos, mas lembro que os salários serão reajustados pela inflação, assim como acontece com os trabalhadores regidos pela CLT.
Vale lembrar que os profissionais celetistas estão correndo o risco de perderem os seus empregos e muitos já perderam! Por que os celetistas podem ter os seus salários corrigidos de acordo com a inflação e os servidores não?! O momento que o Brasil passa requer união e compreensão. Não podemos beneficiar uns e matar outros. Se for para reajustar as contas, que TODOS sofram as dores, para depois TODOS usufruirmos da saúde financeira do nosso País.
Esse ajuste fiscal vem para o FUTURO BEM DE TODOS. Foi preciso tomar a decisão correta agora, para que o barco não afunde com ricos e pobres. Tenho fé que essa crise vai passar, saibam que fiz a minha parte e tomei a atitude responsável, pelo sim a PEC.

Um comentário:

  1. Hoje olho para o Brasil e choro, jamais imaginei ver o meu país respirar de novo os ares autoritários que durante a ditadura militar tanto castigaram a população e silenciaram a democracia.
    O governo do presidente Michel Temer, foi fruto de um golpe parlamentar, e que atualmente impõe suas decisões, frente a uma democracia ultrajada, rasgada, dilacerada.... encontra conivência na maioria dos políticos, que deveria atuar em prol do bem estar social da população, mas que na verdade só primam por seus interesses particular. O governo quer cortar gastos, mas em contraponto há sempre dinheiro disponível para aumentar o salário de sua corja política. As medidas da PEC são nocivas, essa que põe emendas na constituição, se aproveita das brechas ofertadas para legitimar os interesses de uma elite opressora, que repudia dar aos pobres qualquer ascensão social, cultural e até intelectual. Para um governo autoritário como este, não se é interessante que as pessoas pensem, critiquem ou questionem, eles forjam discursos e querem dizer que as medidas elaboradas será ‘’o melhor para o nosso país’’, e que criticamos a PEC sem ter conhecimento, que absurdo!, foi justamente por lê-la que só ratifico meu posicionamento em critica um governo que sacrifica os pobres, massacra os trabalhadores é inda que nós fazer acreditar que é pelo FUTURO BEM DE TODOS, como disse o deputado federal...
    A Pec congela os gastos da saúde, educação e assistência em vinte anos.
    Em entrevista ao carta capital o ex ministro da saúde, o médico José Gomes Temporão disse que no que tange a saúde “Estamos falando de fechamento de leitos hospitalares, de encerramento de serviços de saúde, de demissões de profissionais, de redução do acesso, de aumento da demora no atendimento.”
    Estava lendo uma reportagem da BBC onde o professor de economia da Unicamp Pedro Rossi, dizia que essas mudanças afetam, sobretudo os mais pobres.
    "A população pobre, que depende mais da seguridade social, da saúde, da educação, vai ser prejudicada. A PEC é o plano de desmonte do gasto social. Vamos ter que reduzir brutalmente os serviços sociais, o que vai jogar o Brasil numa permanente desigualdade."
    Aí eu pergunto é esse Brasil que vocês querem? Estamos muito acomodados, talvez o próprio povo tenha negligenciado o poder que tem, a história nos mostra como o povo foi capaz através de sua voz e luta derrubar governos, ditadores e assim modificaram a realidade opressiva que lhes era imposta, as reformas desse presidente é na verdade contra a educação, a saúde, a previdência, os trabalhadores...
    Não se esqueçam de que meu povo, nós ainda temos a maiores armas e que podemos modificar essa realidade, se nos unirmos e protestarmos, formos para as ruas... Pra quem não lembra foi graças à mobilização social da população por meio da campanha das diretas já que a ditadura militar começou a ruir, foram muitas censuras, mortes, mas também a insistência do povo que contribui para o fim dessa capitulo triste em nossa história. É preciso sair da zona de conforto e ir à luta para que os nossos direitos não sejam desrespeitados, e que de novo agente não viva uma ‘’ditadura’’ hoje encoberta por uma falsa ‘’democracia’’.
    E que cada um sensibilize na hora de votar, para que agente não veja políticos defendendo ferrenhamente medidas e discursos, que no fundo só tende a prejudicar nós, classe pobre e trabalhadora.
    Existe sim outros caminhos para sanar os problemas do Brasil, sem ter que sacrificar saúde, educação, e o usurpar o direito dos trabalhadores, sem que os pobres paguem a conta e os ricos continuem com seus privilégios.

    ResponderExcluir