Belmonte/Negligencia médica: Avó de criança afirma que médico se quer se levantou para atender sua neta de um 1 ano e 8 meses

,
Insatisfeita com atendimento na unidade mista Alta Magalhães em São José do Belmonte, avó de Criança escreve um desabafo nas redes sociais detonando os plantonista que amanheceram da quarta para esta ultima quinta feira.
Dona Laura Marques fala detalhes sobre o mal atendimento na UMAM.
Confira abaixo:



Só um desabafo!

Gente estou indignada com o tratamento que foi dado a minha netinha de apenas um ano e oito meses no hospital da minha querida Belmonte! Chegamos lá com ela muito doente vomitando de cinco em cinco minutos as 4:00 horas da manha sim as 4 hora,s se tinha medico? Tinha mais jamais se quer se deu o trabalho de levantar ou vim ver de perto a criança, a técnica em enfermagem foi no quarto dele e ele não sei se mandou apenas aplicar uma injeção sem saber se era gente ou animal que estava ali doente, sim falo animal pois é assim que muitas pessoas são tratadas quando chegam doentes em Belmonte! Agora lhes pergunto pra que serve um medico em um hospital se não se levanta pra atender uma criança de um ano e poucos meses? A técnica em enfermagem fez o papel de medico e muito mal feito pois aplicou a injeção e foi pro quarto dormi, sim gente foi dormi e a criança nos braços da mãe passando mal e apenas eu e minha filha andando no corredor do hospital, ficamos uma hora, sim uma hora e não apareceu ninguém, foi ai que tomamos a decisão de sair e levar ela pra a cidade de Brejo Santo, Lá onde as pessoas são atendidas como gente! 
Agora ela está internada, está medicada e vai melhorar confiando no meu Bom Deus e nos médicos de la obrigada!
O nosso blog está aberto para melhores esclarecimentos por parte da direção da unidade mista e secretaria de saúde.

O caso

Ao chegar a procura de atendimento médico no respectivo hospital público, a família da criança se deparou apenas com o porteiro acordado e  o restante dos funcionários tirando um bom cochilo. Ao perceber que o bebê estava mal, o próprio porteiro foi acordar a enfermeira de plantão para a mesma acordar o médico e então ser realizado os devidos procedimentos. Mas não foi isso que aconteceu, ao ir falar com o médico a família conta que o mesmo não se deu o trabalho de levantar e de forma "Dr. Wifi" passou o medicamento á distancia para a criança sem mesmo avalia-la.


Negligencia médica


É ai que começa o descaso, a enfermeira aplicou o medicamento autorizado pelo médico, abriu as portas da sala de pediatria na qual se encontrava em péssimo estado, cheirando muito mal e pediu que ficassem esperando o médico levantar para então avaliar o estado da criança. Vários minutos se passaram e o médico dormindo muito despreocupado não apareceu forçando a família recorrer a outros meios para contornar a doença.


Atitude que salvou uma vida



Imagem ilustrativa

Após perceber que nada seria feito pelo médico e já com total insatisfação a família resolveu encaminha imediatamente a criança para a cidade de Brejo santo - CE na qual a criança foi atendida imediatamente e teve todos os cuidados necessários para uma criança da sua idade. O médico que realizou o atendimento na cidade de Brejo contou que por pouco, algo pior teria acontecido, pois  á criança já havia perdido muito liquido em poucos minutos e estava com muita desidratação decorrente dessa perda.


Fim do caso 


Ao ser cuidada por excelentes profissionais que honram seu juramento, a criança de apenas 1 ano passa bem e após um dia de internação recebendo os medicamentos corretos a criança já recebeu alta e encontra-se em casa tendo total agradecimento da família pelo bom serviço prestado.


0 comentários:

Postar um comentário