Ciúme motivou o assassinato da bailarina Ana Carolina Vieira em SP

,

 
Ciúmes foi o motivo que levou o estudante Anderson Rodrigues Leitão a matar a namorada, Ana Carolina Vieira. Ele confessou o crime. O corpo da ex-dançarina da banda Aviões do Forró foi encontrado pelo zelador do prédio onde a moça morava, na capital paulista.

Foi o que ele contou também para a polícia. “Diz que foi por ciúme, que ele descobriu que ela trabalhava, tinha se prostituído aqui em São Paulo e não suportou o ciúme e essa questão não foi superada por ele e acabou culminando com uma agressão e a morte”, diz o delegado Carlos Rodrigues.
O estudante não conseguiu dizer para os parentes da bailarina porque matou a moça.
 “Eu estou arrependido. Vocês acham o quê, que eu vivo quase dois anos com uma pessoa e do nada eu estrago com a minha vida e a vida dela e eu não estou arrependido? Se eu pudesse, eu dava a minha vida por ela. Eu dava a minha vida por ela, mas infelizmente eu não pude. Foi luta. Ela me agrediu e eu agredi ela. E eu cheguei ao desespero e eu estrangulei ela”, contou Leitão.
Ana Carolina tinha 30 anos, era de Fortaleza, no Ceará, e estudava administração de empresas em São Paulo. Ela foi finalista do concurso Balé do Faustão e dançava no grupo Aviões do Forró. A moça foi estrangulada segunda-feira (2), no apartamento onde morava, mas o corpo só foi encontrado na quarta-feira (4). O cheiro forte que já tomava conta do quinto andar chamou a atenção do zelador. O ex-namorado foi preso na rua do prédio.
A polícia agora quer saber se crime aconteceu no meio de uma discussão entre os dois ou se foi premeditado. Para isso ouviu pessoas próximas a Ana Carolina.
A melhor amiga da vítima, que não quer aparecer, diz que o rapaz perseguia Ana Carolina desde que o namoro terminou, há seis meses. “Ela já não aguentava mais. Em torno assim de minutos ele ligava mais de 150 vezes no celular dela”, conta.
A amiga da ex-dançarina disse contou que na última sexta-feira (30) ele chegou de Fortaleza e foi direto pro apartamento dela. “Ela tinha uma foto dele na portaria do prédio para ele não entrar. Ele entrou sem o menor problema e estava na porta da casa dela. Ela ligou na portaria. Os porteiros foram lá e pediram pra ele sair do prédio. Desde então ele ficou em baixo, interfonando insistentemente pra ela e ela tirou o telefone do gancho porque ela não conseguia mais”, diz.
No domingo (1º), ela deixou ele subir. “Ela liberou a entrada porque ela estava com pena dele”, completa a amiga.
Na família, todos sabiam do ciúme de Anderson. Ele vai responder por homicídio triplamente qualificado. A polícia voltará ao apartamento de Ana Carolina para colher mais provas.

0 comentários:

Postar um comentário