CASO LUCIANO: Corregedoria da SDS chega a ST para apurar responsabilidade de policiais

,
policial LucianoApós instaurar sindicância para apurar a conduta de envolvidos no assassinato do policial civil Luciano Bezerra (foto), em julho passado, no município de Triunfo, uma equipe da Corregedoria da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS) chegou a Serra Talhada na manhã dessa quarta-feira (28).
Em conversa com o FAROL, a polícia informou que o grupo deu prosseguimento às investigações ouvindo o testemunho do principal suspeito, o policial civil Phares Silva, e também de pessoas que presenciaram ou tiveram participação indireta no crime, entre elas, dois policiais colegas de trabalho da vítima e do atirador.
A corregedoria chega ao município três meses após o assassinato de Luciano Bezerra, que atuou na delegacia de Serra Talhada. A vítima foi executada com cinco tiros à queima roupa na região da cabeça após uma discussão. Depois de 25 dias desaparecido, Phares Silva se entregou na Delegacia de Salgueiro acompanhado de um advogado na noite de 22 de agosto, onde permanece até agora. Testemunhas relataram que o crime teve motivos passionais.
Os corregedores apuram o caso no âmbito administrativo e podem determinar sanções, dentre elas, a exclusão do acusado dos quadros da Polícia Civil de Pernambuco. Nos últimos dois dias, o clima foi de movimento e tensão dentro da delegacia, principalmente, quando amigos da vítima se depararam, frente a frente, com o principal suspeito. Farol de noticias

0 comentários:

Postar um comentário