Suspeitos da morte do promotor de Justiça de Itaíba, prestam depoimento hoje

,
caso promotor
A Polícia Federal em Pernambuco, informa que nesta terça-feira (16), equipes de policiais federais promoverá o recambiamento do COTEL-Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna para a Sede da Policia Federal de 3 envolvidos (JOSÉ MARIA PEDRO ROSENDO BARBOSA, JOSÉ MARISVALDO VITOR DA SILVA e JOSÉ MARIA DOMINGOS CAVALCANTE) por serem suspeitos da morte do promotor de Itaíba THIAGO FARIA SOARES, quando dirigia pela PE-300, no município de Itaíba, no dia 14 de outubro de 2013.
A chegada na Superintendência Regional está prevista para acontecer entre 09 e 10hs. O objetivo é esclarecer alguns pontos dos depoimentos que ainda se encontram divergentes, feitura de possíveis novas perguntas que surgirem no decorrer de suas oitivas e caso seja necessário proceder uma acareação com os três a fim de que possam ser esclarecidos todos os pontos, questionamentos ou dúvidas que surgiram durante o período que estiveram no COTEL com o avanço das investigações. Perícias complementares com o Scanner 3D também estão sendo programadas para acontecer a fim de que possam subsidiar as investigações que estão em andamento.
RETROSPECTO:
1ª PRISÃO
No dia 28.10.2014, apresentou-se na Superintendência Regional da PF/PE, situada na Avenida Cais do Apolo, 321, bairro do Recife Antigo, JOSÉ MARIA PEDRO ROSENDO BARBOSA, casado, 55 anos, fazendeiros, um dos principais suspeito da morte do Promotor THIAGO FARIAS SOARES, ocorrida no dia 14 de outubro de 2013 em Itaíba, agreste pernambucano e que já estava foragido há mais de 1 ano. O suspeito chegou na sede da PF por volta das 18:30h, acompanhado dos seus advogados e escoltado por policiais federais, os quais o conduziram até a sala do Delegado ALEXANDRE ALVES, autoridade policial responsável pela investigação que em cumprimento ao Mandado de Prisão Temporária, informou sobre a sua respectiva prisão e logo após começou a interrogá-lo por cerca de 2 horas a respeito dos fatos que estão em apuração.
Após prestar esclarecimentos ele foi conduzido para o IML-Instituto de Medicina Legal afim de ser submetido a exame de corpo e delito e em seguida levado para o COTEL- Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna onde ficará numa cela especial à disposição da Justiça Federal. O prazo de Mandado é de 30 dias prorrogados por igual período. As investigações correm sob segredo de justiça, sendo assim, não poderá ser dado nenhum esclarecimento sob o teor do seu depoimento. O prazo de Mandado é de 30 dias prorrogados por igual período. As investigações correm sob segredo de justiça, sendo assim, não poderá ser dado nenhum esclarecimento sob o teor do seu depoimento. A imprensa José Maria disse que havia usado tintura no cabelo para dificultar a sua identificação, mas não deu detalhes sobre os locais onde esteve escondido, chegando a dormir várias vezes dentro de cemitério, dentro do mato Disse também que votou no primeiro e segundo turno, o que indica que esteva em Águas Belas/PE seu domicílio eleitoral.
2ª PRISÃO
No dia 29.10.2014, a Polícia Federal em Pernambuco, cumpriu um Mandado de Prisão Temporária expedido pela 36ª Vara Federal expedido pela Juíza Carolina Souza Malta e que tem validade por 30 (trinta) dias, podendo ser prorrogado, caso haja necessidade em desfavor de JOSÉ MARISVALDO VITOR DA SILVA, casado, 42 anos, auxiliar de serviços gerais, vulgo “passarinho”, que tinha forte vínculos com o fazendeiro, JOSÉ MARIA PEDRO ROSENDO BARBOSA e teria deixado o município de Águas Belas/PE, onde morava, no mesmo dia em que ocorreu o assassinato do promotor de Itaíba THIAGO FARIAS.A prisão do suspeito foi realizada no dia 29.10.2014 por policiais federais com apoio de policiais civis na cidade do Senhor do Bonfim, interior da Bahia e foi trazido para a Recife/PE no dia 31.10.2014 num voo comercial que chegou ao Aeroporto Internacional do Recife às 7:30h, e em seguida foi escoltado até Sede da Polícia Federal onde após prestar esclarecimentos foi conduzido para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (COTEL), em Abreu e Lima, onde ficará à disposição da Justiça Federal.
3ª PRISÃO:
No dia 03.12.2014, a Polícia Federal em Pernambuco, cumpriu um Mandado de Prisão Temporária expedido pela 36ª Vara Federal, que tem validade por 30 (trinta) dias, podendo ser prorrogado, caso haja necessidade, e de 01 (um) Mandado de Busca e Apreensão em desfavor do agricultor, JOSÉ MARIA DOMINGOS CAVALCANTI, 55 anos, casado, natural e residente em Buíque/PE.
A prisão foi realizada por policiais federais por volta das 14h em sua residência e aconteceu de forma tranquila sem nenhum tipo de reação e após ter sido feita uma revista pessoal no suspeito não foi encontrado em seu poder nenhuma arma de fogo onde foram apreendidos recortes de jornais a respeito de matérias veiculadas sobre a morte do promotor (o que demonstra que ele vinha acompanhando o caso), algumas anotações, um fragmentos estojo de munição e 04 (quatro) aparelhos celulares e esses materiais irão subsidiar as investigações que estão em andamento. JOSÉ chegou na sede da Polícia Federal por volta das 22:40h foi levado para o IML- Instituto de Medicina Legal fazer exame de corpo de delito e após foi conduzido para o COTEL – Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna onde ficará à disposição da Justiça Federal.
A equipe de policiais federais que está à frente destas investigações é de outros estados e recebe o apoio de policias federais de Recife, tendo bastante experiência neste tipo de investigação e se dedicando exclusivamente para todas as ações desenvolvidas no que diz respeito a este caso. Após prestar esclarecimentos ele foi conduzido para o IML-Instituto de Medicina Legal afim de ser submetido a exame de corpo e delito e em seguida levado para o COTEL- Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna onde ficará numa cela especial à disposição da Justiça Federal. As investigações correm sob segredo de justiça, sendo assim, não poderá ser dado nenhum esclarecimento sob o teor do seu depoimento.
4ª PRISÃO:
No dia 06.12.2014, no município de Parnapirim/RN, por volta das 23:30h, prendeu JOSÉ IVANILSON DIAS GOMES, casado, 29 anos, natural de Santo Antonio/RN, em virtude do cumprimento de Mandado de Prisão Temporária expedido pela 36ª Vara Federal, que tem validade por 30 (trinta) dias, podendo ser prorrogado, caso haja necessidade e de 01 (um) Mandado de Busca e Apreensão que foi cumprido na residência da mãe do suspeito.
A prisão foi realizada por policiais federais de Recife e do Rio Grande do Norte, e aconteceu quando o suspeito estava no bar de sua mãe em Parnapirim/RN, após ter passado por uma revista pessoal os federais encontraram em seu poder uma arma de fogo (revólver) calibre 38, uma carteira de identidade falsa com o nome de IVANILSON COSTA DO VALE, os quais irão subsidiar as investigações que estão em andamento. O flagrante foi lavrado na Superintendência da Polícia Federal no Rio Grande do Norte onde o suspeito foi autuado por porte ilegal de arma de fogo de calibre permitido e uso de documento falso (pena caso seja condenado: 2 a 12 anos de reclusão) e no dia seguinte a equipe deslocou-se para a residência de sua mãe onde foi feita uma busca domiciliar onde foram encontrados 03 (três) aparelhos celulares.
JOSÉ chegou na sede da Polícia Federal em Pernambuco por volta das 18:10h e após ter sido ouvido em inquérito policial pelo Delegado responsável pelas investigações Alexandre Alves foi levado, às 19:30h para o IML- Instituto de Medicina Legal fazer exame de corpo de delito e depois recambiado para o COTEL – Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna onde ficará à disposição da Justiça Federal. As investigações correm sob segredo de justiça, sendo assim, não poderá ser dado nenhum esclarecimento sob o teor do seu depoimento.
JOSÉ IVANILSON passou a ser alvo das investigações após ter sido detectado como suspeito de um assalto aos correios no Rio Grande do Norte, utilizando um documento de identidade falso com os dados qualificativos do Promotor de Justiça, Thiago Farias Soares em maio do corrente ano. Este já é o quarto suspeito preso por envolvimento com a morte do Promotor de Justiça desde quando a Polícia Federal assumiu os trabalhos de Polícia Judiciária.
FEDERALIZAÇÃO:
A federalização do caso aconteceu a pedido do Ministério Público Estadual ao Procurador-Geral da República RODRIGO JANOT e foi decidida pelo Superior Tribunal de Justiça; O caso está sendo acompanhado pelo Ministério Público Federal e pela Justiça Federal responsável pela circunscrição de Itaíba/PE.
MORTE DO PROMOTOR
O promotor THIAGO FARIA SOARES estava acompanhado da noiva, MYSHEVA MARTINS, e do tio dela, quando dirigia pela PE-300, no município de Itaíba, no dia 14 de outubro de 2013. Segundo simulação ocorrida em 23 de dezembro, os três foram perseguidos por um carro. O homem que estava no banco de trás desse veículo atirou com uma espingarda 12, acertando o promotor. Mysheva saiu do carro do noivo e se protegeu no barranco; o tio dela também saiu do veículo e andou pelo acostamento. Os atiradores voltaram e o homem que estava atrás atirou outras três vezes, antes de deixar o local do crime. Mysheva e o tio escaparam ilesos.
Antes da federalização, uma das linhas de investigação apontava para uma discórdia sobre a posse da Fazenda Nova, que fica em Águas Belas, também no Agreste. José Maria Pedro Rosendo Barbosa, o posseiro das terras, teve de deixar o local depois de uma ação judicial. Por causa de uma dívida trabalhista na Justiça Federal, Mysheva Martins conseguiu comprar a sede da fazenda. Nesse processo, ela teria recebido ajuda do noivo, o promotor Thiago Faria. Na desapropriação, ele esteve na fazenda com um oficial de Justiça. Irritado com o caso, José Maria Pedro Rosendo Barbosa, segundo a polícia, teria encomendado a execução do promotor ao cunhado, Edmacy Cruz Ubirajara, que esteve preso e foi solto no dia 18 de dezembro. Até o momento, no entanto, José Maria está foragido.

0 comentários:

Postar um comentário